EMBRAER




No passado dia 23 tive oportunidade de visitar mais uma vez, nesta ocasião como líder parlamentar do PS, acompanhado pelos Deputados Socialistas da Comissão de Economia e Obras Públicas da Assembleia da República, o extraordinário e pioneiro investimento que a Embraer está a realizar na nossa cidade.

O investimento da Embraer em Évora, cuja inauguração está prevista para 21 de Setembro e criará 400 postos de trabalho directo na indústria aeronáutica, constitui um exemplo na nossa terra daquilo que deveríamos multiplicar pela região e pelo País para podermos enfrentar a crise e sermos mais competitivos na fronteira tecnológica dum mundo económico cada vez mais globalizado.

Decidido com o empenho directo do então Primeiro-Ministro José Sócrates, com grande participação da sua equipa da inovação que me honro de ter coordenado e da AICEP, cujo Presidente nessa data, Dr. Basílio Horta, também esteve na visita de dia 23, o investimento da Embraer tem tudo para ser um investimento modelo, não obstante os ventos de crise em que está a ser desenvolvido.


Entre as condições de sucesso destaco a visão, o empenho e o entusiasmo dos promotores e a qualidade e rigor com que sempre desenvolveram o projeto.
Destaco ainda a qualidade da resposta dada desde a primeira hora pela autarquia de Évora e pelos parceiros e actores sociais e económicos da cidade, do distrito e da região que foram chamados a criar condições para concretizar o projecto.


Para além da criação directa de emprego e de riqueza, o projecto da Embraer é um importante pilar para o reforço do tecido empresarial e para o aumento das competências tecnológicas na região. Com o projecto mais gente será formada (mais de 80 já estão a trabalhar nas novas fábricas), novas oportunidades de negócio surgirão e uma nova visibilidade internacional será dada à economia regional.


No final da visita, através da comunicação social presente, lancei um repto à Troica para visitar projectos como o da Embraer, em vez de se ficar apenas pelas sessões contabilísticas no Terreiro do Paço.
A solução para Portugal não são os salários baixos, nem os cortes de acesso aos serviços e aos bens de primeira necessidade. A solução é a multiplicação de projectos de criação de valor como estes. Mas para isso é preciso acreditar em Portugal. A Embraer acreditou. Eu também acredito.



Comentários
Ver artigos anteriores...