Reforçar os "Clusters" de Inovação ( A propósito do European Regional Yearbook 2009)

A publicação dum repositório estatístico com a dimensão do European Yearbook é um momento oportuno de reflexão e de análise sobre o que é decisivo para a afirmação competitiva de Portugal, mesmo tendo em conta que algumas das estatísticas disponíveis continuam a reportar dados com vários anos de atraso.

Portugal tem uma elevada taxa de empreendedorismo e ao mesmo tempo uma elevada mortalidade de iniciativas empresariais, o que configura um contexto em que é necessário reforçar a qualificação, o investimento em investigação e desenvolvimento e a criação de redes e clusters de inovação que melhorem a eficiência colectiva.

Nos últimos anos a aposta feita nestes domínios permitiu excelentes resultados. No Ranking Europeu de Inovação (European Innovation Scoreboard 2008) Portugal foi o quinto País com maior progresso relativo global, tornou-se o mais inovador País do Sul, liderou no incremento do investimento em ID pelas empresas e na melhoria relativa das capacidades do capital humano.

Decorre entre 7 e 10 de Outubro na FIL / Parque das Nações a 2ª Mostra Portugal Tecnológico onde podem ser vistos os resultados da política de desenvolvimento posta em prática em Portugal desde 2005, incluindo os serviços públicos on-line, as redes de inovação (pólos e clusters) e as dinâmicas regionais. Conhecer melhor o País Tecnológico é uma boa forma de complementar a informação agora disponibilizada no European Yearbook 2009.
Comentários
Ver artigos anteriores...