O PS Ganhou de Novo (Análise ao resultado das Autárquicas no Distrito de Évora)

Há quinze dias publiquei neste espaço uma crónica de análise aos resultados das eleições legislativas no Distrito de Évora cujo título – O PS ganhou - reflectia um facto evidenciado pelos números. Nessa crónica exprimia também um desejo forte de quinze dias depois poder escrever outra crónica, esta sobre as autárquicas no Distrito, com o título “O PS Ganhou de Novo”. Aqui está ela! Escrita com enorme alegria e reconhecimento a todos os eleitores do Distrito que continuam a dar a sua confiança ao PS como Partido do Alentejo e dos Alentejanos.

É claro que em disputas eleitorais raramente há vitórias plenas. Lamento que um grande amigo e excelente autarca como José Alberto Fateixa tenha sido convidado pelo povo a um intervalo para reflexão. A minha convicção é que José Alberto voltará a governar Estremoz e a concretizar com algum atraso o magnífico projecto que tem para aquela Cidade alentejana.

Embora por uma diferença mínima, a contagem eleitoral no Alandroal indica também a vitória de uma candidatura independente. João Nabais terá que pensar bem porque é que a grande obra realizada não teve o reconhecimento merecido dos seus munícipes, se quiser, como também merece, retomar o seu excelente trabalho. Nestes combates democráticos, ter equipas coesas e não deixar gente zangada pelo trajecto é o primeiro segredo para a vitória.

Mas chega de enunciar os contratempos, porque a vitória foi forte e robusta. Évora, Reguengos, Portel, Borba a Mourão viram agora juntar-se ao grupo das câmaras PS, Vila Viçosa e Viana do Alentejo, em resultado de duas vitórias extraordinárias, resultantes de movimentos alargados de abertura e cidadania.

O quadro político do Distrito no plano autárquico mudou drasticamente. Se até 11 de Outubro o PS com 7 Municípios e a CDU com 6 lutavam taco a taco por essa liderança, agora as 7 autarquias do PS são claramente maioritárias em relação às 4 da CDU e às 3 de Movimentos Independentes.

Os resultados de 11 de Outubro revelam dois vencedores claros, O PS que mantém o número de autarquias e aumenta muito o seu peso relativo, e os independentes de Redondo, Estremoz e Alandroal. Revelam também dois derrotados, a CDU que murcha em mais 33% o seu poder autárquico e se torna fortemente minoritária, e o PSD que praticamente desaparece do mapa autárquico, sem ganhar nenhuma autarquia e recuando ainda mais nos vereadores conquistados. Também o Bloco de Esquerda confirmou que é um balão de protesto sem grande aderência ao terreno.

Não sendo autarquias do Distrito de Évora, as conquistas de Beja e Aljustrel à CDU são vitórias históricas do PS e que consolidam uma nova era autárquica no Alentejo. O Povo escolheu. O PS ganhou de novo.
Comentários (2)
Ver artigos anteriores...