Mais Soluções do que Moções



Há momentos em que as palavras não bastam. É preciso mostrar nos actos a vontade de fazer a diferença. Como Deputado eleito pelo Circulo Eleitoral de Évora e como Deputado Municipal em Montemor-o-Novo é meu dever partilhar um desafio à Comunidade Intermunicipal do Alentejo Central (CIMAC), à Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR – Alentejo) e a outras entidades competentes.

 

Vem aí um novo Pacote de fundos estruturais, designado Portugal 2020. Nele estará integrado um programa regional (Alentejo 2020?) que contará com quase 1500 milhões de euros de transferências directas com baixas taxas de comparticipação.

 

A prioridade do programa, se for seguido o referencial que preparei com a minha equipa no primeiro trimestre de 2011 enquanto Coordenador Nacional da Estratégia Europa 2020, será o emprego, o qualificação e a competitividade, focados na atracção de negócios e de novos investimentos e no apoio aos bons empreendimentos já instalados.

 

O governo tem mostrado mais preferência pelo empobrecimento e pela sujeição aos mercados e aos credores, do que pela aposta na economia real, no crescimento e no emprego. No entanto, no Alentejo e em particular no Distrito de Évora a correlação de forças é diferente.

 

Não há um único Município do Distrito em que as forças que apoiam o Governo sejam maioritárias. Por isso, como tive oportunidade de afirmar na última Assembleia Municipal realizada em Montemor – o Novo aquando da discussão de uma Moção apresentada pela CDU criticando as soluções do Orçamento de Estado para 2014, mais do que moções, o que precisamos de dar à nossa terra são soluções.         

 

Mais à frente na mesma reunião a bancada da CDU recusou duas propostas do PS para aproveitando a margem das autarquias sobre a fixação do Imposto sobre Rendimentos Singulares (IRS) e da Derrama sobre o Imposto sobre Pessoas Colectivas (IRC) fazer de Montemor um Concelho particularmente amigo do crescimento e do emprego, lançando a partir duma base de incentivos, uma campanha nacional e internacional de captação de novos empreendedores e investidores.

 

 Ficou no entanto o desafio de se voltar ao tema em futura reunião. Um consenso alargado sobre essa estratégia faria do Concelho uma zona preferencial para a captação de investimentos que querendo estar numa zona Objectivo 1 por causa do acesso aos fundos estruturais, querem no entanto ficar no eixo Lisboa/Madrid e o mais próximo dos grandes portos e aeroportos nacionais. 

 

O que é válido para o Concelho de Montemor – o – Novo, onde tem havido um transparente e saudável diálogo entre a maioria mandatada para governar (CDU – 4 vereadores) e a minoria mandatada para propor a alternativa (PS – 3 vereadores), é válido para todo o Distrito.

 

Vamos fazer um plano forte e consistente de atracão de investimento e emprego? O Governo talvez não goste, mas o povo escolheu outras forças para comandar os seus destinos. Em vez de gastar os neurónios em moções vamos construir soluções? Eu tudo farei para que seja esse o caminho, como deputado nacional, deputado municipal e cidadão desta terra.   

 

 

 
Comentários
Ver artigos anteriores...