Vital Vencer

O cabeça de lista do PS às eleições para o Parlamento Europeu que se realizam a 7 de Junho, Vital Moreira, tem alertado com insistência para a importância determinante destas eleições no quadro do processo de transformação global que está a ocorrer e no qual a União Europeia tem que ser um dos actores fundamentais.

Não vale a pena escamotear que o resultado das eleições europeias tem uma importância nacional relevante, mais que não seja porque induzirá estados de alma mais ou menos favoráveis nas forças que disputarão em alternativa as eleições legislativas e autárquicas que se seguem.

Vital tem no entanto toda a razão ao sublinhar a enorme importância política do que está em jogo nestas eleições no plano europeu e que determinará o desenvolvimento ou a erosão e deslaçamento dum projecto marcado por valores humanistas profundos que importa disseminar pelo mundo e não apagar em nome de qualquer ilusão sobre a supremacia das forças do mercado.

Nos próximos meses a União Europeia estará confrontada com desafios fundamentais, o mais importante dos quais, será a resolução do impasse institucional que se torna cada vez mais insustentável á medida que as dinâmicas sociais e económicas exigem respostas mais rápidas assertivas e articuladas.

A deriva proteccionista que marcou a primeira fase da reacção de alguns Países europeus à crise pode ser em larga medida explicada pela dissonância entre a pressão das respectivas opiniões públicas por decisões rápidas e a lentidão exasperante do processo de decisão europeu. Felizmente parece que desta vez foi possível conter danos, mas o risco desta dissonância permanece latente.

Estabilizar um modelo institucional que sendo eficaz e adaptado aos novos tempos, conserve a matriz de cooperação e os valores éticos e políticos de referência para o desenvolvimento do projecto europeu, é o grande desafio das novas instituições europeias e em particular do Parlamento Europeu. É por isso vital o PS vencer, elegendo deputados que estarão do lado da boa solução na evolução próxima da União Europeia.
Comentários
Ver artigos anteriores...