Mudar a Agulha (vencer pela positiva)



 

Todos nós, individualmente ou integrados em grupos ou comunidades, temos o nosso amor-próprio e por muito que se não deseje isso conscientemente, esse amor-próprio tem uma componente de emulação e comparação.

 

O risco dessa comparação ser feita de forma estática é grande. Quando o sujeito individual ou coletivo se coloca como referência e menospreza tudo o resto, ou quando afirma a sua qualidade pela pretensa mediocridade de tudo o que o rodeia.  

 

Precisamos mudar a agulha se quisermos ser mais felizes e competentes no desenvolvimento dos nossos projetos, das nossas terras ou das nossas empresas. Reconhecer que temos bons competidores é o primeiro passo para de forma construtiva podermos tentar ser excelentes e provocar um movimento de mútua superação em benefício do todo e das partes.

 

Como os meus leitores sabem abracei recentemente um desafio autárquico em Montemor-o-Novo integrando como candidato à Assembleia Municipal uma excelente candidatura do PS. Não ganhámos mas os eleitores foram claros ao escolher dois projetos que consideraram bons. O projeto de continuidade da CDU que elegeu 4 vereadores e o projeto de mudança do PS que elegeu os restantes 3.

 

No dia 17 de Janeiro participei cerimónia de tomada de posse dos novos órgãos políticos do PS no Concelho. Foi gratificante sentir o empenho, a motivação e sentido positivo com o singelo evento decorreu. Perceber a convergência entre velhos e novos militantes e a participação crescente de cidadãos independentes no projeto que queremos ganhador em 2017.

 

Como escrevi antes os eleitores de Montemor escolheram dois bons projetos. Gosto de Montemor e quero o melhor para o Concelho. Afirmei na tomada de posse que não é denegrindo o projeto da CDU (sem prejuízo da rigorosa fiscalização política) que se engrandece o projeto do PS. É confrontando os eleitores que consideram esse projeto bom com um projeto ainda melhor do PS. Fiquei feliz pelo acolhimento generalizado que a ideia mereceu.

 

Usei este exemplo do quotidiano político para melhor explicar a minha ideia. Precisamos mudar de agulha. Não se é bom classificando os outros de medíocres. Para sermos bons temos que nos superar. Sermos melhores quando os outros se tentam superar também. Ganhar pela positiva. Ganhar por Portugal.
Comentários
Ver artigos anteriores...